Dia 02/10 – 31/12/2014
O ônibus estava marcado para as 7:00, para evitar a fadiga comemos no restaurante do Loki, preço mediano, mas muito bem servido (panquecas e iogurte com granola), o wifi nunca funciona (marca registrada da Bolívia). Quando chegou, 100% dos ocupantes eram brasileiros. Logo fomos parando para buscar o resto da galera em outros hostels e seguimos viagem. O guia Gabriel era muito simpático e falante, sempre tentando explicar e responder à todas as perguntas. Curiosidades: A maioria das casas de La Paz são sem acabamento porque os impostos são cobrados com base na aparência, então muitos preferem deixar apenas no tijolo. Durante o caminho fizemos duas paradas, uma em uma lojinha para comprar, segundo o Gabriel o kit para ajudar na altitute: Chocolate, folha de coca e água e a outra para tirar fotos em um vale. A estrada é bem sinuosa e estreita, mas a todo o tempo o guia tentava acalmar o pessoal dizendo que faziam aquilo todos os dias. Ao entrar no parque o próprio guia já recolhe a entrada (15bs) que em nenhum momento vimos ele passando esse dinheiro para alguém, jamais vamos saber. O Soroche já está muito mais forte e o frio apertado, temperatura em torno de -10 graus. No caminho se vê vários equipamentos do Observatório Astrofisico de Chacaltaya que tem próximo a estação. Esta Estação de Ski já foi a mais alta em altitude do mundo, mas foi desativada por conta do aquecimento global. Por dentro ela é bem conservada, pintada com camas e colchões, mesas e cadeiras. Começamos uma caminhada a partir da estação rumo ao topo. A recomendação do guia é de que suba em zigue-zague e mesmo que canse, diminua o ritmo, mas não pare. O caminho é bem escorregadio. Após 1:30 de fotos começamos a descida rumo ao Valle de La Luna. Passamos pelo centro que fica na parte de cima da cidade e descemos para a parte baixa, a “Zona Sul” de La Paz. O bairro era diferente de todos que passamos, arborizado, casas pintadas, parques, muitas mansões em condomínios fechados. Segundo o guia, para comparação, enquanto na parte alta de La Paz se paga 15bs por um café, na parte de baixa o mesmo custa 50bs. O Valle de La Luna (15bs para entrar) é uma região com formações rochosas, lembrando argila, algumas fendas com profundidade de 250m. A caminhada dura cerca de 40 minutos.
Após o passeio voltamos para o Loki, descansamos por um tempo e fomos ao centro pois precisávamos cambiar e comer. Paramos na Pizzaria Itália, na Calle Illampu. A pizza foi ok, percebemos que o costume da pizza deles é de comer direto na tábua que foi assada dispensando os pratos. Depois cambiamos por 2,35 em uma casa de câmbio na galeria Gladys na Calle Sagarnaga. É preciso ter cuidado com a cotação, pois tínhamos perguntado antes de comer a pizza e estava 2,35, retornamos 40 minutos depois e a cotação estava 2,30, reclamamos, reclamamos, de que não era honesto e tal e fizeram por 2,35. Tomamos um café no Cafe Banais (anexo ao Hostel Banais em frente à Igreja de São Francisco). Tem um café delicioso, ótimas tortas e wifi (que funciona!). Passamos na Coca Travels para fechar o salar (fica a poucos metros do Banais). Fechamos por 970bs a passagem La Paz – Uyuni + 3 dias de Passeio em Uyuni. Voltamos para o Loki e conhecemos nossos roommates que já estavam no esquenta para a festa no terraço.
Tomamos banho, nos arrumamos e fomos. Como todos dizem, o lucro do Hostel estão nas bebidas, e claro o bar estava cheio, foi difícil, mas consegui experimentar a tradicional cerveja de La Paz, Paceña. Apesar de não ser um apreciador de cerveja, achei aguada e sem sabor, mas era o que tinha. A festa foi bem legal, com pessoas bebendo bastante, algumas do hostel outras não, algumas drogas levemente discretas pelos cantos e galera já em cima das mesas e balcões dançando. Um pouco depois da meia-noite, como nosso bus para Copacabana saía bem cedo, descemos para o quarto. Pouco depois de chegarmos, nossos roommates entraram e ficaram um pouco sem graça, perguntaram se nos importávamos de eles usarem “uma parada”, dissemos que não e fomos dormir enquanto eles cheiravam um pó de leve rs rs rs usaram e logo voltaram para a festa sem nos incomodar.